My body is a cage - Peter Gabriel

Welcome to my world ♪


Follow my blog with bloglovin ♥

Wednesday, December 29, 2010

morning


[outro texto grande. apeteceu-me...]

[peço imensa desculpa pelo tamanho do texto, mas quando comecei a escrever não pensei que fosse ficar tão GRANDEE]

O despertador tocou, e o rádio começou a tocar... para que estava a tocar, se eu não precisava de me levantar? Resmunguei, e olhei para o meu lado, ele já se tinha levantado, e cedo pelos vistos. Não me admirei, pois com a discussão que tivemos ontem não admirava ninguém. Mas a culpa era dele,  faço tudo por ele, amo-o, mimo-o, acaricio-o , e ele? Ele não se preocupa comigo. E o meu feitio não consegue suportar isso, ainda diz ele que me ama. Estúpido que ele é. Bem, já estava acordada, mais valia levantar-me.
Olhei de novo para o despertador, a música mudara. Estava a tocar Arctic Monkeys, "I bet you look good on the dancefloor", era uma música boa para o esquecer por momentos, o que me animou um pouco, e não digo isto para dar ideia que não o amo, simplesmente sofri por ele ter feito o que fez. 
Olhei pela janela, as nuvens tinham-se juntado, talvez como sinal de manifestação e pareciam zangadas, a qualquer momento começariam a revoltar-se, talvez para obrigar as pessoas a ficarem quietas e tomarem consciência das atitudes que diariamente tomam.
A música  tocava a um ritmo louco, que dava vontade de dançar, e foi exactamente isso que fiz. Levantei-me num pulo, pus a música no máximo e comecei a cantar. Fui até à minha cómoda,  peguei na minha escova,  e olhei-me no espelho. Tinha o cabelo despenteado, cara de sono por lavar, mas que importava isso? Cantei ainda mais alto. E se os vizinhos acordassem? Paciência, já é dia. Comecei a dançar, a rodopiar e a saltar em cima da cama. Estava bem mais animada. Se ele me visse naquelas figuras chamaria-me louca, e ao pensar nisso, fez me dançar mais, fez com que cantasse com toda a alegria do mundo. Saltei de novo para o chão, aleijei os meus pés. Parei e fiquei a olhar, e de repente comecei a rir que nem doida. Tinha enlouquecido de vez, e recomecei a cantar, levantei-me e comecei a abanar as ancas. Passado um tempo a música acabara. Estava cansada, parecendo que não. Fui até à sala de estar, passei pela porta de entrada, e ouvi uma chave a rodar, alguém abrira a porta, fiquei a olhar. e apareceu ele todo molhado. Fiquei mal-humorada de novo. Ele não se pronunciou. Trazia um saco na mão, e foi para a sala de estar. Os meus pés seguiram-no mesmo não querendo que o fizessem, sentei-me, e ele foi até ao leitor de DVD's, abriu o saco, e tirou de lá um DVD e pôs no leitor, sentou-se ao pé de mim, afastei-me um pouco. 
Logo no inicio do filme, alguém se ria, apareceu a imagem, e vi que a pessoa que se ria era eu. Ele apareceu de repente e abraçou-me, deitou-me ao chão e fez-me cócegas, deu-me beijinhos no pescoço, e eu ria como uma criança. Lembrava-me desse dia, fazíamos 2 anos de namoro. A cena mudou, agora estávamos a entrar num apartamento, completamente vazio, eu estava vendada, e ele segurava-me o braço, guiava-me. Tirou-me a venda e disse "SURPRESA! Bem-vinda ao Nosso apartamento". Mais uma memória, logo passado 5 minutos de ele ter dito isso, disse ao nosso amigo que estava a filmar para ir embora, e fizemos sexo no chão de madeira do Nosso novo apartamento. Milhares de cenas passaram, e eu não consegui esconder milhares de sorrisos. "Desculpa" disse ele, sabia que não o ia perdoar tão cedo, eu sei o feitio que tenho. "Odeio-te" disse-lhe, e de seguida dei-lhe o beijo mais apaixonado que alguma vez lhe tinha dado. Amo-o apesar de tudo. Espero que ele saiba disso...




[completamente inventado]

18 comments:

ana moura said...

obrigada princesa.
os teus textos são cada vez melhor :)

Miss C's said...

Ao inicío parecia que estava a entrar em depressão.
Ele foi super querido no presente :b
Adorei a descrição no momento em que ele entra e eles se começam a dar totalmente bem como um casal feliz.
Parecia que ela tentava ficar amuada com ele mas quando isso aconteceu ele deu-lhe mimos e ela derreteu-se.
Também ela estava amuada por mera distracção pois, nem se lembrava do segundo aniversário deles. (:
Gostei imenso.
Mas o melhor, que eu senti mais, foi o "The Coffee Story". Esse não mo podes tirar :b
Se calhar foi por se desenvolver mais mas venerei mesmo.

Miss C's said...

Sem dúvida ♥

Miss C's said...

Temos que aprender a gostar e principalmente a acreditar em nós próprios.

PauloSilva said...

Felizmente ainda tenho a capacidade de mudar esses dias para que não se tornem horríveis. Bem, what ever.

Quanto a este post:

Não ligues ao tamanho, o que importa é a intensidade com que as tuas palavras escorrem pelos lábios de quem lê e claro os sorrisos leves que transportam até à face do leitor.
Primeiro: adorei o facto de brincares com a "louquidão" pois para ser um pouco feliz basta ser-se louco. Dançar e cantar. Berrar e pular. É saudável e não é difícil.
Segundo: Gostei do facto do rapaz ter levado à sua amada um DVD com as recordações dos anos de namoro. Faz com que qualquer relação melhore.
Por fim: Para o texto ficar PERFEITO (está fantástico ainda xD) só te falta justifica-lo e aumentar a primeira letra no inicio de frase. Talvez seja característica tua fazer tudo em letra pequena mas no entanto incomoda algumas pessoas (ou então só a mim).

E pronto, deixo-te aqui com um enooooorme comentário e espero que te faça sorrir assim como o teu texto me fez a mim. Amei. E posso dizer que estou teu fã, miúda.

Bianca Pessoa said...

mesmo perfeito :)
adorei o texto ♥

PauloSilva said...

Não tens que pedir desculpa, querida, eu é que sou esquisito :)
Ainda bem que te meti a sorrir!

P* said...

obrigada meu amor *.* <3

P* said...

ADOREI O TEU TEXTO e a música, já pensaste escrever um livro?

P* said...

Desculpa mas não posso concordar com nada que disseste :S
tanto este como o debaixo estão lindos e dariam algo para escreveres um livro *.*
gosto especialmente do texto dos guns.

P* said...

pensa bem nisso, e se a resposta for sim depois quero uma cópia do livro *-*

eu secalhar gostei mais do primeiro mesmo por ser mais sentimental, e porque adoro os guns :p
mas ambos estão MUITO bons, continua ♥

P* said...

não agradeças linda, temos que ser umas pelas outras ♥

Bianca Pessoa said...

e gostei imenso ♥

PauloSilva said...

Que simpática que és $:

PauloSilva said...

Uau Adriana isso é que é um grande elogio ao meu blogue. Creio que eu e tu fazemos da arte de escrever aquilo que queremos porque nos foi dado esse dom :$

Que convencido que sou.
Vamos escrever ainda um livro juntos, ai vamos vamos.

andré said...

completamente

PauloSilva said...

Olha que falo muito a sério sobre essa questão.

E sim tenho essa noção de saber escrever como tu também a tens.

Terás um grande futuro! :$

PauloSilva said...

Dou muito valor aos comentários grandes, prefiro-os aos comentários que dizem: gosto/adoro/lindo. São chatos esses.

Bem, pode ser apenas algo passageiro mas quantas adolescentes o têm? E agora quantas escrevem bem? E agora quantas são como tu?

Ora aí está.

Um grande beijo *